26 de Fevereiro de 2019 às 16:01

Entressafra mais curta e desafios para 2019!

Acompanhe abaixo as notícias do setor:

Entenda como funciona esse período na Pedra Agroindustrial.

Já há alguns anos, a empresa se prepara, para que os equipamentos agrícolas e a parte industrial, façam frente a todas as providencias necessárias, dentro do período de entressafra, que se mostra cada vez mais curto. Isso tem possibilitado novos desafios, como alterar o plano de manutenção dos equipamentos, fazendo grande parte, durante a própria safra. Na área agrícola, este fato ocorre com muita intensidade, pois todos os equipamentos de plantio, são revisados durante a safra, assim como parte das colhedoras de safra. A manutenção preventiva da frota, possibilita que não sejam mais necessárias grandes reformas, pois o equipamento é mantido em ordem o tempo todo.

Já na área industrial, é durante a entressafra que se promovem as checagens de equipamentos maiores, de forma preventiva, preditiva e corretiva. É nesse período que é possível inspecionar completamente todos os equipamentos e em caso de desgaste ou quebra de algum componente conseguir repará-lo ou substituí-lo. Os funcionários que operam a planta ao longo da safra passam a ser mantenedores e auxiliam na limpeza, inspeção e manutenção dos equipamentos. Manutenções que necessitam de uma estrutura específica ou de uma maior expertise são realizadas por empresas terceiras.

Influências climáticas!

De acordo com o Diretor Agrícola, Sérgio Luiz Selegato, para 2019, o clima traz além de desafios, incertezas nas regiões em que atuamos. “Nas Usinas da Pedra e Buriti, tivemos uma estiagem longa na safra passada - de abril a final de agosto/18 - e depois oscilações de muitas chuvas com períodos de estiagem e altas temperaturas. Neste contexto todo, a cana colhida no final da safra passada, é a que mais deve sofrer, visto que ainda se tem um longo período de desenvolvimento a ocorrer. Já as canas colhidas no início do ano passado, assim como as canas de 18 meses, estão com bom aspecto, mas ainda precisamos de mais chuvas, para confirmar esta impressão atual”, ressalta.

Na região Oeste do Estado de São Paulo, onde está localizada a Usina Ipê, a estiagem esta castigando. Não tivemos chuvas regulares, desde abril de 2018. “Por isso, a produtividade agrícola, desta região, deve ser menor que a da safra passada, sendo que esta safra de 2018, já foi impactada negativamente pela estiagem”, finalizou Sérgio.

Lembre-se! É proibido o uso de celulares e adornos no Parque industrial.

A utilização de máquinas e ferramentas, além das próprias características dos ambientes de trabalho, proporciona a existência de pontos de agarramento que representam riscos diversos de lesões.

Pensando na segurança de seus funcionários, a Pedra Agroindustrial proibiu o uso de celulares e adornos durante o trabalho no parque industrial. Adornos são adereços, como alianças, anéis, pulseiras, relógio de pulso, correntes, colares, brincos, cordões, braceletes, piercings, entre outros.

Essa decisão também tem como fundamento a NR10, subitem 10.2.9.3.

A prevenção de acidentes é responsabilidade de todos e uma questão de princípio.
Para alcançarmos este objetivo, o respeito pelas normas internas é fundamental.

Comentários

Alex Cesar Matias de Oliveira | 28 fev 2019

Muito bem colocado esse tema de segurança, quanto a utilização de celulares e adornos em setores industriais. Além de acidentes, podem danificar equipamentos, alterar programações de CLP,s e inversores dos equipamentos causando perdas nos processos. É um tema muito bom para se aplicar em DDS para as equipes de cada seção. Parabéns ao grupo. Abraços!! Alex Oliveira

Você também pode se interessar